Conheça as histórias por trás das cores de tiradentes!

Conheça as histórias por trás das cores de tiradentes!

Dirigido pela dupla produtora de conteúdo audiovisual Brejo e com pesquisa feita por Michell Lott, o documentário “Cores de Tiradentes” se aprofunda pela cidade mineira e mostra a população e as origens das cores predominantes no local.

Em uma live #SuvinilNaSuaCasa, a jornalista Chris Campos entrevistou o trio para descobrir como foram os bastidores dessa experiência.

A dupla Brejo, Marcos e Nani, é mineira, então já tinham ido para a cidade histórica de Tiradentes algumas vezes. Já para Michell, foi a primeira vez visitando a cidade mineira. Seu olhar novo acabou ajudando os documentaristas na hora da gravação. Para eles, Tiradentes tem uma “aura mágica”, difícil de resumir em palavras: “Ela é uma cidade histórica muito preservada, então parece que ela foi desenhada. É realmente de outro mundo mesmo”, comenta Marcos.

Marcos, Nani e Michell ficaram cinco dias em Tiradentes conhecendo seus entrevistados e o clima da cidade. “Nós tentávamos passar um dia inteiro com cada um dos personagens para entender a essência de cada um. Queríamos falar sobre as cores, mas também sobre as pessoas de lá”, conta Marcos.

Sobre o impacto inicial de chegar em Tiradentes, Marcos conta: “Quando você chega, você percebe que tem uma paleta de cores muito evidente ali. A medida que você vai conversando com as pessoas da cidade e pesquisando mais, você entende que cada cor tem uma razão de estar lá. Existe uma história, essa cidade é feita pelas pessoas que construíram ela e que moram nessas casas. Tem muito conteúdo e contexto para aprender. Quanto mais você pesquisa, mais você encontra”.

Principais cores de Tiradentes

Em Tiradentes, as quatro cores predominantes são Sangue-de-boi, Ocre, Azul Colonial e Verde. “Quando elas eram feitas antigamente, elas eram feitas a partir de pigmentos naturais”, comenta Nani. Sangue-de-boi é um tom vermelho que remete ao sangue e a terra da cidade, enquanto Ocre lembra o ouro. O Azul Colonial veio dos colonizadores europeus, uma cor rara de se encontrar na natureza antigamente, e o Verde é uma mistura desse azul com o amarelo do Ocre.

“Azul é uma herança colonial e o Ocre surge da terra. Quando misturaram os dois, conseguiram o Verde, que remete a nossa natureza e também carrega a história da miscigenação no Brasil”, conta Michell, que pesquisou as cores e chegou a conclusão que as cores Suvinil semelhantes às de Tiradentes são Goiabada (Sangue-de-boi), Estrela Intensa (Azul Colonial), Acampamento na Selva (Verde) e Crocante (Ocre).

“São as cores que escolhem a gente e as cores de Tiradentes não poderiam ser outras”, fala Michell Lott. “Elas estão relacionadas com a história do povo e com a história biológica, física e química da região. Quando nós pesquisamos e falamos quais são as cores da cidade, isso é algo muito pequeno comparado a grandeza do que essas cores representam. Elas são capazes de resumir histórias de séculos”.

Quer ver de pertinho o resultado dessa aventura em busca das cores de Tiradentes? Assista ao documentário e se encante com essa história.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro de outros conteúdos como esse

Instagram: @tintas_suvinil

Youtube: TintasSuvinil

Pinterest: TintasSuvinil

Produtos e Cores relacionadas ao texto

Você pode recuperar a sua senha em poucos passos.

Digite o e-mail cadastrado e logo, logo você receberá nossas instruções para cadastrar uma nova senha.

Cadastro

Eu li e concordo com os
Termos de Uso & Política de Privacidade